Tropa das ‘quatro patas’ reforça Polícia Militar em Campinas

Rocky é referência quando o assunto é descobrir onde a droga foi escondida. Porém, os colegas de companhia Adam e Apollo não ficam atrás, e recentemente foram protagonistas de uma grande apreensão de entorpecente em uma viela na Vila Carminha, região Sul de Campinas (SP). Já Aika sagrou-se na última quarta-feira como uma das responsáveis por imobilizar um dos sequestradores da médica pediatra do Centro de Saúde (CS) Tancredão, quando dois bandidos foram detidos.
Esses quatro, e outros 19 cães, compõem o time de elite do canil da 3ª Companhia do Batalhão de Ação Especial de Polícia (Baep), em Campinas, e já estão escalados para atuarem durante a Copa do Mundo. Divididos em equipes, o canil vai auxiliar as autoridades nas escoltas protocolares das seleções de Portugal e Nigéria, nas entradas dos Centros de Treinamentos (CTs) do Jardim Eulina e no estádio Brinco de Ouro, na chegada das seleções ao Aeroporto Internacional de Viracopos e também na entrada dos hotéis onde as seleções se hospedarão em Campinas.
A maioria dos cães é da raça pastor belga malinois, considerado pelo Guinness Book como o maior cão farejador de drogas. Rottweilers e dobermans completam a equipe do Baep. Diariamente cumprem uma rotina de 12 horas de trabalho, entre treinamentos e patrulhas pela cidade. Todos os policiais que atuam no canil cursam ou cursaram cinotecnia, curso técnico que ensina anatomia, comportamento, psicologia e fisiologia dos cães.
Recentemente a maternidade e o espaço para quarentena dos animais foi reformado e deve começar a funcionar nos próximos dias. Por dia, cada um dos animais recebe 800 gramas de ração, sempre por volta das 18h. Segundo o tenente Paiva, muitos dos animais hoje no canil foram doados para a Polícia Militar.
Porém, ele explica que não são todos os animais que entram para a polícia. “Um grupo vai até o local para verificar se o cão possui o perfil para entrar na corporação. Caso seja aprovado, o animal receberá uma carga provisória de exercícios para confirmar se fica ou não no grupo”, detalhou.