Trio faz o torcedor tricolor sonhar mais alto no Brasileirão

O São Paulo está de bem com a vida. Sem perder há dez jogos, a equipe é a único invicta do Brasileirão e chegou ao quarto lugar com a primeira vitória fora de casa.

Para alcançar essa série, brilhou o trio Nenê, Diego Souza e Everton.

Leia mais notícias do São Paulo
O primeiro, mostrando ótima forma mesmo aos 36 anos, cresceu muito com Diego Aguirre.

Sob o comando de Dorival Júnior, o camisa 7 jogou a maior parte do tempo aberto, tendo de voltar para marcar, o que o incomodava. Hoje ele tem liberdade para flutuar na intermediária, sem tanta responsabilidade defensiva como antes. Além disso, a qualidade na bola parada é notável (os dois gols do domingo saíram assim, de pênalti e falta).

Diego Souza também não se deu bem com Dorival. Foi escalado porque era a principal contratação e precisava jogar, mas não rendia. O camisa 9 estava lento, pouco produtivo e perdeu a confiança. Quase negociado no mês passado, recuperou o futebol após conversa com Raí e com o técnico uruguaio.

“Faz um mês que escutei algumas opiniões de que ele não era centroavante, mas ele é um baita centroavante. Ele está indo bem e com personalidade”, disse Aguirre.

Para completar o trio de ferro, veio Everton. Ele tem seis jogos no Tricolor (quatro empates e duas vitórias), o suficiente para elevar o futebol dos companheiros. São duas assistências em quatro jogos ao lado de Diego Souza.

“Nenê é um craque de bola, a qualidade técnica dele é indiscutível. Tem dado muito certo isso tudo, não só dentro de campo. E o Everton foi fundamental para meu crescimento”, comentou Diego ao SporTV.