Tiririca é investigado pelo Ministério Público

No último dia 18 de novembro, o Ministério Público Federal instaurou uma investigação para apurar se o deputado utilizou “verba de gabinete para realizar viagens particulares”. Embora tenha sido eleito por São Paulo, Tiririca usou parte da verba pública de seu gabinete para emitir passagens aéreas para o Ceará, seu estado natal. A Câmara estabelece, entre outras regras, que a cota parlamentar destinada para viagens tem de estar relacionada com o exercício do mandato ou com deslocamentos para a sua base eleitoral. Os bilhetes não podem servir para benefício pessoal.

LEIA MAIS EM VEJA