PF instaura inquérito para apurar suposta propina de Steinbruch a Skaf e Palocci

(Reuters) – A Polícia Federal informou nesta terça-feira que abriu inquérito para apurar alegações de delatores ligados à Odebrecht de que o presidente da CSN, Benjamin Steinbruch, teria pago propina ao ex-ministro Antonio Palocci e ao presidente da Federação das Indústrias de São Paulo, Paulo Skaf.

Palocci, já foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro no âmbito da operação Lava Jato, já manifestou em depoimento ao mesmo magistrado intenção de colaborar com a Justiça.

Skaf foi candidato a governador de São Paulo pelo PMDB na eleição de 2014.

O inquérito está sendo conduzido pela PF em São Paulo.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA CLICANDO AQUI