Dia da Vitória é comemorado em Amparo

Uma solenidade em comemoração ao “Dia da Vitória” aconteceu na manhã desta terça-feira (08/05) na Praça Pádua Salles.

Entre as homenagens, os alunos do CIME Profª “Floripes Bueno da Silva”  cantaram em alto e bom tom, a “Canção dos Expedicionários”. Uma coroa de flores foi colocada ao lado de um monumento com os nomes dos ex-combatentes e finalizando, duas árvores foram plantadas no local.

Em seguida, a homenagem aos ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira, ocorreu no cemitério municipal, onde o prefeito esteve acompanhado de familiares, atiradores do Tiro de Guerra e também do GARAM.

Finalizando as homenagens, 32 mudas de árvores foram plantadas no “Bosque dos Expedicionários”

HISTÓRIA

Amparo contou com 36 pracinhas na Segunda Guerra Mundial. Entre eles, um era tenente, quatro sargentos, quatro cabos e 27 soldados.

Entre os participantes de Amparo, dois faleceram na Itália, Attílio Piffer e Hilário Décimo Zanesco.
Curiosamente, Attílio Piffer foi o primeiro soldado brasileiro a morrer na Itália em Cammeore. Já Hilário Zanesco foi o último soldado do Brasil a morrer nesse País.

AMPARO NA HISTÓRIA

Os integrantes da FEB de Amparo na Itália foram: Lauro Sampaio Vianna (tenente), José Victor Bazuchi (sargento), José Silvestre de Campos (sargento), João Augusto Tafner (sargento), Sílvio Scorcer (sargento), Américo Mendes do Amaral (cabo), José Calombarole (cabo), Orlando Mechi (cabo), Wilson Vita (cabo), Antonio Leite Almeida (soldado), Alcides Bertante (soldado), Antonio Vido (soldado), Antonio Moreira (soldado), Aristides Forato (soldado), Bernardino Lopes (soldado), Caetano Vicentini (soldado), David Alssuffi (soldado), Ernesto Damato (soldado), Francisco Domingues (soldado), Francisco L. da Silveira Campos (soldado), Guido Piazza (soldado), Hernani Jacomasso (soldado), Hilário Furlan (soldado), João Batista Cunha de Oliveira (soldado), José Inácio de Godoy (soldado), José Rodrigues dos Santos (soldado), José Siqueira Cezar (soldado), José Martins (soldado), José Trancolin (soldado), Jerson do Nascimento (soldado) Paulo Cordeiro Fernandes (soldado), Paulo Alves Martins (soldado), Pedro Rapagna (soldado), Renato do Nascimento Faleiros (soldado), Sílvio Zanin (soldado), Wilson dos Santos Andrade (soldado), Attílio Piffer (soldado) e Hilário Décimo Zanesco (soldado).

Dados numéricos da FEB

a) Efetivo total da FEB: 25.334

b) Prisioneiros inimigos capturados pela FEB: 20.573 (dois generais, 892 oficiais e 19.679 praças)

c) Mortos da FEB durante as Operações de Guerra: 457 (13 oficiais e 444 praças)

d) Integrantes da FEB aprisionados pelo inimigo: 35

e) Feridos em ação por armas de guerra: 1.557

f) Feridos em acidente fora das linhas de combate: 658

g) Divisões alemãs que lutaram contra a FEB: 9

h) Divisões italianas que lutaram contra a FEB: 3

Após o término da guerra em 2 de maio de 1945, deslocou-se para Nápoles, onde permaneceu aguardando o seu regresso ao Brasil, o que foi efetuado entre 6 de julho e 19 de setembro de 1945, em cinco Escalões de embarque. A FEB e o 1.º Grupo de Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira na Campanha da Itália desagravaram, heroicamente, o ultraje dos adversários de então à honra de nossa Pátria.