Deputado Zarattini do PT que iniciou movimento contra aplicativos de transporte foi acusado de receber R$ 50 mil de propina

O deputado federal petista Carlos Zarattini é conhecido por ter relatado o projeto que visava acabar com aplicativos móveis (como Uber e Cabify) na Câmara.

Zarattini não apenas é conhecido por seu histórico de alianças com sindicatos que visam destruir empregos, como também ficou conhecido em abril deste ano ao aparecer na lista de Rodrigo Janot como tendo recebido, além das doações oficiais para sua campanha, propina da Odebrecht.

Uma matéria do G1 disse, em 12/04/2017: “O deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP) é suspeito de receber pagamentos indevidos em 2010 e 2012, segundo dois inquéritos autorizados pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele teria recebido R$ 50 mil em pagamentos indevidos da Odebrecht para campanhas eleitorais em 2010 e também seria beneficiário, juntamente com Cândidato Vacarezza, de pagamentos de R$ 5 milhões, que fariam parte de um crédito de R$ 27 milhões em benefício do PT, realizado em 2012″.

A matéria também dizia: “A assessoria de imprensa disse que o deputado não vai se pronunciar”.

Agora o deputado comemora a urgência para votação no Senado do PLC 28/17, que visa acabar com os aplicativos móveis.

Fonte: Diário Nacional